nucind

Archive for dezembro \18\UTC 2009|Monthly archive page

Avatar (Avatar – 2009)

In Uncategorized on dezembro 18, 2009 at 20:57

Poster francês

ESPETACULAR, MÁGICO !!! Poucos filmes surgem para mudar o jeito de se fazer e assistir cinema, 2009 foi marcado por este fenômeno chamado AVATAR de James Cameron. Podemos dizer que antes vieram Star Wars, Matrix e Senhor dos Anéis.

AVATAR nos conduz por um mundo espetacular além da imaginação, onde um herói relutante vindo da Terra embarca numa aventura épica, e acaba lutando para salvar o mundo extraterrestre que aprendeu a chamar de lar. O filme foi idealizado 15 anos atrás pelo diretor de “Titanic”, o vencedor do Oscar James Cameron, quando ainda não existiam os meios para tornar suas ideias realidade. Agora, após quatro anos em produção, AVATAR, um filme de ação ao vivo com uma nova geração de efeitos especiais, nos proporciona uma experiência inovadora de imersão no cinema, em que a tecnologia revolucionária que foi inventada para realizar o filme desaparece na emoção dos personagens e no arrebatamento da história.

Adentramos o mundo alienígena através dos olhos de Jake Sully, um ex-fuzileiro naval confinado a uma cadeira de rodas. Apesar do que aconteceu ao seu corpo, Jake continua se sentindo um guerreiro e viaja anos-luz à estação que os humanos instalaram em Pandora, onde a humanidade quer explorar o minério raro unobtanium, que pode ser a chave para solucionar a crise energética da Terra. Como a atmosfera de Pandora é tóxica, foi criado o Programa Avatar, em que “condutores” humanos têm sua consciência ligada a um avatar, um corpo biológico controlado à distância capaz de sobreviver nesse ar letal. Os avatares são híbridos geneticamente produzidos de DNA humano e DNA dos nativos de Pandora, os Na’vi.

AVATAR se passa em Pandora, uma lua com ambiente semelhante ao da Terra, que orbita ao redor de um gigante gasoso chamado Polyphemus, no sistema estelar Alpha Centauri-A. Localizada a 4,4 anos-luz da Terra, Alpha Centauri é o nosso vizinho mais próximo, e quando se descobre que Pandora é rica em um mineral raro chamado unobtainium a raça humana resolve explorar os recursos desse novo mundo.

O filme nos leva a um mundo onde podemos, não só, observar passivamente, mas também torcer pelo protagonista e ter ódio do vilão com estivessemos em Pandora, ainda mais forte quando visto em tecnologia Imax 3D, onde as imagens e o som de altíssima qualidade chegam a ultrapassar a simples barreira de nossos olhos e ouvidos e penetrar em nossas emoções.

Eu me apaixonei por Zoë Saldana, ops…quer dizer por sua personagem de pele azul e 3,5 metros, Neytiri.

E performances fantásticas de atores como Sigourney Weaver como a cientista Grace Augustine e seu Avatar e o frio e impiedoso Coronel Miles Quaritch (Stefhen Lang).


O filme consegue ter uma direção majestosa, Cameron controla com maestria, atores, planos, câmeras, efeitos visuais e especiais e cenários surpreendentes, provando mais uma vez ser um dos diretores mais influentes e criativos de todos os tempos.

Avatar não é simplesmente um filme sensacionalista, mas sim um fenômeno cinemático, James Cameron, criou não só um filme, mas um mundo, com planeta, habitantes, costumes, lendas e lingua própria, onde efeitos e roteiro se integram montando uma história com mensagens anti-guerra e apologias a devastação da raça primitiva na terra (os índios) e ao mesmo tempo nos mostra um drama pessoal de amor separado por duas raças, totalmente incompatíveis. Levando seus163 minutos parecerem pouco tempo, “Não acabe, por favor!”.


Os quase meio bilhões de dólares gastos, foram muito bem aplicados, pois jamais foi visto cinema como em Avatar!

Avaliação:

Estréia nos cinemas: 18/12/2009

Fulton Nogueira
Nucind Curitiba


<!–[if gte mso 9]> Normal 0 21 false false false PT-BR X-NONE X-NONE MicrosoftInternetExplorer4 <![endif]–><!–[if gte mso 9]> <![endif]–> <!–[endif]–>AVATAR se passa em Pandora, uma lua com ambiente semelhante ao da Terra, que orbita ao redor de um gigante gasoso chamado Polyphemus, no sistema estelar Alpha Centauri-A. Localizada a 4,4 anos-luz da Terra, Alpha Centauri é o nosso vizinho mais próximo, e quando se descobre que Pandora é rica em um mineral raro chamado unobtainium a raça humana resolve explorar os recursos desse novo mundo.

Abraços Partidos (Abrazos Rojos – 2009)

In Uncategorized on dezembro 2, 2009 at 19:40

Pedro Almodóvar traz para nós uma fantasia melodramática sobre o comportamento do amor no cinema e pelo cinema.
Dizer algo sobre um diretor como Almodóvar, que a mais de 30 anos criou e carimbou sua identidade como cineasta, é algo muito simples, mas diferente dos antecessores, este filme tem uma pitada de influências de diretores como Buñuel, Rosselline e até mesmo Hitchcock.

Um homem escreve, vive e ama na escuridão. Quatorze anos antes, ele sofreu um brutal acidente de carro na ilha de Lanzarote, perdendo não apenas a visão, mas também Lena, a mulher de sua vida.
Esse homem usa dois nomes: Harry Caine, pseudônimo lúdico com o qual assina trabalhos literários, histórias e roteiros, e Mateo Blanco, seu nome verdadeiro, com o qual vive e assina os filmes que dirige.
Depois do acidente, Mateo Blanco se reduz ao seu pseudônimo e passa a viver graças aos roteiros que escreve e à ajuda que tem de Judit García, sua fiel produtora, e do filho dela, Diego, seu secretário, datilógrafo e guia.
Certa noite, Diego sofre um acidente e Harry se encarrega de cuidar dele. Durante os primeiros dias de convalescença, Diego pergunta a Harry sobre a época em que respondia pelo nome de Mateo Blanco e descobre o que houve 14 anos antes. A história de Mateo, Lena, Judit e Ernesto Martel é dominada por fatalidade, ciúmes, abuso de poder, traição e culpa. Uma história emocionante e terrível, cuja imagem mais expressiva é a fotografia de dois amantes se abraçando, rasgada em mil pedaços.
Com uma trama pesada e com uma paixão ardente nós somos levados aos bastidores das produções cinematográficas, prestando homenagens aos editores, aos making-ofs, aos roteiristas e diretores, onde tudo é revelado através de flash-backs, desvendando ligações íntimas e misteriosas do filme e do filmado no filme.
Creio que Almodóvar teve a intenção clara de criar um auto-filme, bem pessoal e íntimo, que não poderia faltar sua musa Penélope Cruz como protagonista pela 4ª vez ao seu lado e o filme dentro do filme ser inspirado em “Mulheres a Beira de Um Ataque de Nervos”.
Para os que gostam de dramas melodramáticos, romances NOIR perigosos e do bom cinema, não deixe de ver !
Avaliação:

Estréia nos cinemas: 04/12/2009

Fulton Nogueira
Nucind Curitiba

%d blogueiros gostam disto: