nucind

Archive for abril \16\UTC 2010|Monthly archive page

Alice no País das Maravilhas (Visão de uma Cineasta e Fã)

In Uncategorized on abril 16, 2010 at 21:22

Bem-vindos  a mais uma experiência Cine–Lisérgica…

Tim Burton recria o famoso conto “Alice no País das Maravilhas” com alguns toques de “Alice através do Espelho” clássicos da literatura inglesa, criados por Lewis Carroll, transformando-os em um filme como se fosse um terceiro livro, o que ficou muito interessante, ao vermos que  temos uma visão de Alice quase adulta e prestes a se casar, retornando ao lugar de sua fantasia, e a que julgava ser apenas uma alucinação de sua infância.

Tim Burton também recria a estória de personagens, que apenas eram vistos como coadjuvantes de “Alice“, neste caso  o Chapeleiro Maluco (que de insano ”Doido de Pedra“) se transforma em um Willy Wonka colorido e risonho!!!

Já a Rainha de Copas ou Rainha Vermelha, no qual Lewis faz uma grande críitica a rainha Vitória na época em que escreveu os contos, se transforma em  “Helena Bohan Carter esposa de Tim Burton” caricata e exagerada, que até ganhou um possível amante!

Já a Lebre de Março faz um estilo estudante de Hogawarts (escola de magia de Harry Potter), juntamente com a Rainha Branca lindamente interpretada por Anne Hataway.

Tim Burton me faz crer que leu e rêleu os maravilhos contos de Lewis, e resolveu criar uma terceira estória, no caso a sua própria versão para Alice. Bem construída porém com alguns pequenos exageros !!!

Vale aí a total compreensão já que foi mais uma produção da Disney. Mesmo faltando um pouco mais do estilo TIM Burton, o qual todos amam, o filme é algo quase mágico e lindo, um presente visual.

Fico com mais um pedaço de ”ULPECUCHEN “ neste comentário…

Não espere o Coelho Branco gritar (é tarde…, é tarde…) pegue sua garrafa de “PISHSOLVER” e pule para dentro do cinema mais próximo !!!

Juliane Treska
Nucind Curitiba

Avaliação:

Alice no País das Maravilhas (Alice in Wonderland – 2010)

In Uncategorized on abril 16, 2010 at 20:48

Mais um fantástico trabalho do grande artista cineasta Tim Burton, que não há de negar que sua obra ficará como mais um marco ao cinema.

Neste Alice de Tim Burton, a história mostra uma Alice já para ficar noiva com seus quase 20 anos, que cai em um buraco e volta ao País das Maravilhas, onde sonhos e aventuras a faz tomar força, em um lugar povoado por seres mágicos e dominado pela Rainha de Copas.

A direção de Tim Burton foi um passeio mágico durante metade do filme e na outra metade foi dominado por suas parcerias com Johnny Depp como o Chapeleiro Maluco e sua esposa Helena Bonham Carter (a Rainha de Copas) e para não desapontá-los deixou eles brincarem de atuar e criou cenas Harry Potterianas até o final, o bom disso é que agradou a massa pois ficou um grande filme de ação, aventura e magia.

O filme entrará nos cinemas também nas versões 3D e IMAX, sendo que na versão 3D o cinema poderá escolher entre legendado ou dublado, este será o segundo filme 3D com legendas em português, sendo que o primeiro foi Avatar.

Quando era pequeno tinha pavor do País das Maravilhas, era arrepiante me imaginar preso lá. Acredito que Tim Burton conseguiu confirmar isto, com um mundo de criaturas malucas e mágicas.

Vale a pena conferir nos cinemas, se possível em IMAX. Entre no sonho de Alice em 3D!

Fulton Nogueira
Nucind Curitiba

Avaliação:

Estréia nos cinemas: Dia 23/04/2010

Caso 39 (Case 39 – 2009)

In Uncategorized on abril 9, 2010 at 20:29

“Caso 39″ marca a estréia em longa-metragens do diretor alemão Christian Alvart (Anticorpos; Curiosity & The Cat), que recentemente ficou conhecido na Europa com o inovador suspense psicológico ” Anticorpos “. Alvart está com seu último trabalho ( Pandorum ) chegando nas locadoras brasileiras este mês.

Em ” Caso 39 ” a dedicada assistente social Emily Jenkins ( Renee Zellweger ) já tinha visto de tudo – mentiras, negligências, abuso – até pegar o caso 39, da menina de 10 anos de idade Lillith Sulivan ( Jodelle Ferland ). Quando os pais de Lillith tentam ferir a filha única deles, Emily intervém. Comovida com a solidão e inicência de Lillith, a assistente social oferece à menina um lar alegre e atencioso até que encontre uma família adotiva para ela.

O tema aborda um medo real, onde uma família disfuncional enfrenta uma situação sem controle, que faz o filme ter um rumo de suspense, terror e drama onde não conseguimos ver uma saída. O diretor coloca uma abordagem interessante: ” Gosto de ter tudo sobre controle nesse tipo de filme, para que cada elemnto físico – cada elemento de cena, cor, movimento dos atores – trabalhe junto resultando uma realidade para o público que o leva a lugares em que ele nem sabia que poderia chegar “, argumenta Alvart.

Acredito que o diretor conseguiu atingir seu controle absoluto até um terço do filme, sendo que nos dois terços restantes ele conseguiu 70%, tornando-o misterioso e arrepiante e conseguindo levar o público a alguns momentos de susto.

Um filme de suspense, que por pouco escapou de ser mais um.

Fulton Nogueira
Nucind Curitiba

Avaliação:

Estréia nos cinemas: Dia 09/04/2010

Uma Noite Fora de Série (Date Night – 2010)

In Uncategorized on abril 9, 2010 at 17:28

Em “Uma Noite Fora de Série”, o “mestre” das comédias de ação Shawn Levy, diretor dos filmes arrasa-quarteirões da franquia “Uma Noite no Museu”, convidou dois dos maiores talentos atuais da comédia, Steve Carell (série The Office) e Tina Fey (série Saturday Night Live e 30 Rock), para criar uma aventura cheia de confusões que acontecem numa saida noturna. Infelizmente a receita não deu certo! O “mestre” acabou se perdendo em sua grande confusão entre decupagem do roteiro e direção, e decepcionando os fãs de Steve Carell.

Claire e Phil Foster (Tina Fey e Steve Carell) formam um típico casal suburbano cuja vida tornou-se um verdadeiro tédio – inclusive aqueles passeios à noite, jantar e cinema, são apenas parte da rotina. Para reacender a chama matrimonial, eles decidem conhecer um famoso bistrô em Manhattan ponto de encontro de casais. Mas a noite acaba se transformando num caso de troca de identidades que foge ao controle dos dois, levando-os a uma experiência ao mesmo tempo excitante e perigosa.

Seria um bom filme para a faixa pré-adolescente, mas o diretor Shwn Levy quis fazer um filme de comédia para adultos, ele mesmo argumenta: ” ‘Uma Noite Fora de Série’ se concentra na ótica do casamento, no que acontece depois que as crianças vão dormir”, o que o torna um desastroso filme de piadas bobas e mal dirigidas. Mas acredito que agradará a criançada, fiquem acordadas.

E olha que tanto Carell como Tina Fey foram espetaculares, e o diretor ainda teve a ajudinha dos mocinhos hollywoodianos Mark Wahlberg e James Franco, mas acredito que não deu certo, foi apenas uma boa intenção em fazer uma comédia adulta de ralacionamento.

Se você pensa em assistir uma comédia romântica não vá, mas se quiser levar seu filho, ele poderá dar algumas risadas e se divertir com a aventura que se passa.

Fulton Nogueira
Nucind Curitiba

Avaliação:

Estréia no cinema: Dia 09/04/2010

%d blogueiros gostam disto: