nucind

Archive for julho \30\UTC 2010|Monthly archive page

Salt (Salt – 2010)

In Cinema on julho 30, 2010 at 01:52

Uma oficial da CIA, Evelyn Salt (Angelina Jolie) fez um juramento ao dever, e honra de seu país. Sua lealdade será testada quando é acusada de ser uma espiã russa. Salt, usa todas as suas habilidades e anos de experiência como agente secreto para escapar e provar a sua inocência.

O Filme é um MIX de Tomb Raider, O Procurado e Carga Explosiva! Tem uma montagem exelente e de tirar o fôlego, a fotografia também foi feliz mantendo a cor do filme em um tom cinza no melhor estilo KGB, mas o roteiro peca pelo exagero.

O filme quase entope o espectador nas muitas e muitas cenas de ação, quase sempre desnecessárias e o clichê básico que hollywood ainda insiste, matar o presidente dos EUA, invadir a Casa Branca contando sempre com a falha de seguraça dos EUA e o top do clichê salvar a humanidade de um ataque nuclear (geralmente apertando um botão ridiculo !)

O Diretor Phillip Noyce (O Coleccionador de Ossos) com a experiência que tem em filmes de ação suspense (ele tem uma filmografia de respeito) poderia ter usado uma fôrmula básica de linguagem cinematográfica, muito comum em filmes de super–heróis  (linguagem de quadrinhos), o que ficaria perfeito para o filme, já que este explora muito a personagem principal que é quase uma heroína maldita e que  a envolve em uma atmosfera de ação completamente surreal, aposto que ficaria bom !

O filme dá uma deixa próximo do final, que se fosse feito de outro jeito poderia ser uma seqüência bacana, e a promessa de uma nova heroína…

Se você é fã de Angelina Jolie  vale a pena, o filme é 95 % ela pulando, batendo, correndo, matando e até tirando a “calcinha” em uma  das cenas !!!  E se  você  ficou empolgado em ver está beldade saltitante, corra ou melhor se atire a uma sala de cinema e bom filme, ou boa explosão…

Por Juliane Treska
Nucind Curitiba

Avaliação:

Estréia nos cinemas: 30/07/2010

Anúncios

400 Contra 1 – 2010

In Cinema on julho 29, 2010 at 20:26

Não entendi como que um diretor audacioso, com um projeto e uma história magnífica consegue fazer um filme ruim. Pensando em cada cena, acho que faltou empenho e paciência, para que cada plano seja linear com o restante do filme, assim contando uma história e não indo e vindo como foi o caso.

A história é a seguinte:

Rio de Janeiro. Os conturbados anos 70.  Após uma ação espetacular, porém fracassada, o assaltante de bancos William da Silva Lima (Daniel de Oliveira) é preso, condenado, e levado ao presídio de Ilha Grande. Lá chegando, ele começa a tomar contato com uma realidade que não conhecia: a dos presos políticos, encarcerados por uma brutal ditadura militar pelo “crime” de pensar diferente. É neste lugar que a explosiva mistura de presos comuns com presos políticos começa a gerar uma situação de extrema incoerência interna dentro do sistema penal: por um lado, criou-se uma relação de respeito e admiração por parte dos presos comuns à organização, disciplina e companheirismo dos revolucionários de esquerda.

E, por outro, culminou num incontornável clima de crescente tensão impossível de não explodir em violência. Assim nasce o Comando Vermelho. A partir de então, William descobre não só o perfil político de um país dividido, como também vive um amor arrebatador com Tereza (Daniela Escobar), que viria a ser sua companheira de lutas e crimes.

O filme não é linear e não conta nada, os diálogos tentam contar a história mas só ficam divagando em ditadura pra cá…ditadura pra lá e não contam e não acrescentam nada.

O desempenho dos atores, tirando os excelentes Daniel de Oliveira (Cazuza), Daniela Escobar, Lui Mendes e meus amigos Luiz Bertazzo e Paulo Hey, não foi dos melhores, não sei se foram mal dirigidos.

Todo o filme poderia se resumir em 5 minutos e conseguiríamos saber o mesmo que as quase 2 horas de filme.

Sem falar da montagem medonha e dos erros de continuidade.

Vale pra ver nosso lindo presídio do Ahú (Curitiba), onde foram filmadas a maioria das cenas.

Vale lembrar: fazer longa-metragem não é tão simples quanto fazer curtas-documentais. É uma pena!

Fulton Nogueira
Nucind Curitiba

Avaliação:

Estréia nos cinemas: Dia 06/08/2010

Shrek Para Sempre (Shrek Forever After – 2010)

In Cinema on julho 9, 2010 at 20:59

O ogro verde está de volta  , a franquia de Sherek  promete que Sherek Para Sempre, venha a ser o último filme da saga verde,  já que Sherek Terceiro foi um fracasso em tudo ( roteiro mal elaborado,  piadas batidas e sem graça) .

Shrek tem se tornado um homem de família domesticado. Em vez de assustar moradores da vizinhança, como ele costumava fazer, o ogro cresceu e concorda relutante para autografar garfos de arremesso. Anseio pelo dia em que se sentia como um ogro “real”, ele é levado a assinar um pacto com o um bom negociador, Rumpelstiltskin.

Shrek repentinamente se vê em uma versão, distorcida de Tão Tão Distante, onde ogros são caçados, Rumpelstiltskin é rei, o Burro é um intelectual , Gato de Botas perdeu seu charme de Don Juan e está bem acima do peso, Fiona é uma grande criminosa e ela e Shrek nunca se conheceram e muito menos se casaram. Agora, cabe a Shrek desfazer todas as travessuras de Rumpelstiltskin na esperança de salvar seus amigos, restaurando o seu mundo, e recuperar seu verdadeiro amor, amigos e família .

Não conseguindo repetir a originalidade do Primeiro e do segundo filme Sherek Para Sempre chega a ser uma animação cover de si mesma, tentando resgatar a idéia dos dois primeiros filmes, com diálogos e sacadas cômicas, que você certamentamente vai rir, vale o destaque para um garotinho com uma voz surreal que persegue Sherek repetindo a mesma frase de modo irritante (faz um urro !?!) e o Biscoito que apesar de aparecer pouco e ser um mero coadjuvante como o Gato de Botas que  sempre rouba a cena.

E que Paul MacCartney  faz a voz  de Rumpelstiltskin! ( sim um Beatle no Sherek.)

Espero que este seja o último  (já que na indústria cinematográfica, virou febre fazer sequências !!!). E que a Dreamworks dê a chance para a produção de  outras animações tão legais quanto Sherek.

Faça sua tranformação de Ogro no cinema mais próximo !!!

Recomendado em IMAX 3D !!!

Juliane Treska
Nucind Curitiba

Avaliação:

Estréia nos cinemas: Dia 09/07/2010

%d blogueiros gostam disto: