nucind

Archive for junho \30\UTC 2011|Monthly archive page

Transformers: O Lado Oculto da Lua (Transformers: Dark of the Moon – 2011)

In Cinema, Crítica on junho 30, 2011 at 17:32

Reuniram neste terceiro Transformers o que o mercado consegue melhor fazer em cenas de ação e efeitos especiais, mas jogaram tudo isto de qualquer jeito. Um bom editor poderia fazer 3 bons filmes de ação com o material deste.

Quando os Autobots tomam conhecimento de uma espaçonave de Cybertron escondida na Lua, os robôs precisam agir mais rápido que os Decepticons e descobrir os segredos que podem decidir a batalha final dos Transformers.

A introdução, mostrando a idéia de se explicar o por que do homem pisar na lua em 1969, ficou genial e muito convincente. Até pensei que o roteiro fosse manter a linha e fazer “o filme de ação ficção do ano”, mas não, após 30 minutos de filme começa a barulheira de robôs e as piadas já usadas no primeiro e no segundo.

Shia LaBeouf (o filho adotado de Spilberg), não convence ser um galã e muito menos um herói e sua nova namorada (a modelo inglesa Rosie Huntington-Whiteley) é muito frágil e está pessimamente vestida para as cenas de destruição, que são gigantescas.

Mas o pior é que o filme não é ruim, ele apenas tem cenas demais, efeitos demais, barulho em excesso, ação demais, longo demais e piadas sem graça, mas é o melhor filme de ação do ano. No 3D ele ficou perfeito, é de perder o fôlego de tanta ação.

Imagine as cenas de ação de G.I.Joe, A Batalha de Los Angeles, Star Trek, Velozes e Furiosos e Os Mercenários todas colocadas dentro de um só filme. Este filme é Transformers: O Lado Oculto da Lua.

O diretor Michael Bay (Bad Boys II, Transformers I e II), teve, com certeza, carta branca de seu produtor Steven Spilberg, para brincar de fazer um filme de ação e gastar o seu pequeno orçamento de mais de 200 milhões de dólares. Além de selecionar um elenco que qualquer diretor sonharia em ter em seus filmes (Patrick Dempsey, Josh Duhamel (Juntos Pelo Acaso), John Malkovich e Frances McDormand (Fargo).

O filme entrará nos cinemas também nas versões 3D e salas IMAX 3D. Não há dúvidas que este é um filme para salas IMAX.

Prepare seu corpo para uma tempestade de efeitos visuais e sonoros durante 157 minutos.

Por Fulton Nogueira
Nucind Curitiba

Avaliação:

Estréia nos cinemas 3D e IMAX: Dia 01/07/2011

Anúncios

Os Pinguins do Papai (Mr. Popper’s Penguins – 2011)

In Cinema, Crítica on junho 30, 2011 at 16:26

Os Pinguins do Papai

O pequeno Tommy Popper é criado no bairro do Brooklyn,em Nova York. Ele sempre aguarda ansiosamente os momentos em que usa o rádio amador que tem no quarto para falar com seu pai, que viaja pelo mundo. Anos mais tarde, Tommy agora é o Sr. Popper (interpretado por Jim Carrey), um empreiteiro muito bem-sucedido de Manhattan. Após seu divórcio amigável com Amanda (interpretada por Carla Gugino), ele tem dois filhos (Madeline Carroll e Maxwell (Perry Cotton) que visita a cada dois fins de semana. O Sr. Popper vive uma vida de luxo em seu ultramoderno apartamentoem Park Avenue, e está prestes a se tornar sócio de uma firma muito importante. Tudo isso muda na manhã em que ele recebe um último presente do seu falecido pai, um suvenir da Antártica deixado na frente da sua casa.

Mark Waters ( Minhas Adoráveis Ex Namoradas, Sexta-Feira Muito Louca) conhecido por seus filmes de humor negro e fantasia,  faz do filme Os Pingüins do Papai algo inusitado. Esperando ser uma sessão da tarde qualquer Os Pingüins do Papai é um filme diferente, pois tem Jim Carrey e seis fofos e fedidos coadjuvantes que simplesmente levam o filme !!! Como é comum Hollywood usar animais em filmes de comédia ao longo dos anos  é quase inevitável pensar em clichê ; mas o filme é encantador e diferente .

Carey é mestre quando atua sozinho seus trejeitos e seu humor  contagia , é do tipo de ator que segue uma linha de improvisos geniais ,os pingüins deixam de ser animais comuns ao lado de Carey ! Risos ,risos e mais risos é inevitável  espectador ficar serio durante o filme . O roteiro conta de forma bem básica a historinha da família , pai ausente e Workaholick . O que é necessário para Carey entrar em ação e mostrar o que ele sabe fazer de melhor ( Palhaçada !)

E você  acaba esquecendo que seu filme anterior a este foi (O Golpista do Ano).

Pingüins nunca ganharam papel de destaque no cinema , Mark Waters começou sua busca pelos animais em 2010 rodando o mundo todo atrás de seis pingüins certos para os papeis de Capitã ,Bicão ,Lesado , Fedô , Galã e Matraca ( cada um com o nome correspondente a sua característica individual) que atuariam ao lado de Jim Carey.

Os pingüins do Papai  é baseado em um livro de Richard e Florence Atwater , publicado pela primeira vez em 1938 Mr. Popper´s Penguins , premiado com a medalha de newbery em 1939 ,conta a tocante e engraçada historia  de um pintor de paredes humilde e sua família ,que herdam doze pingüins . Mr. Popper´s Penguins se tornou um clássico de varias gerações ,sendo utilizado ate hoje nas escolas de ensino básico , adaptado para o cinema pelos roteristas Sean Anders e John Morris ( Sex Drive e A Ressaca) .

O filme Os Pingüins do Papai é leve, divertido e inusitado uma pedida perfeita para as crianças , família e aqueles que adoram dar boas risadas …

Águia Careca para Pontinhas dos Pés  Os pingüins do Papai estréia nas salas de cinema nesta Sexta – Feira  01 de Julho !!!

Jim Carey esteve no Brasil nesta segunda–feira  participando de uma coletiva ao-vivo e simultâneo para 6 capitais do Brasil, evento único realizado pela Fox do Brasil. Neste evento crianças de uma escola tiveram a oportunidade de assistir o filme e após a exibição participaram da coletiva, ou acompanharam pala tela de cinema ao vivo, e ainda fizeram perguntas para Carey que as respondia diretamente do Rio de Janeiro.

Por Juliane Treska
Nucind Curitiba

Avaliação:

Estréia nos cinemas: Dia 01/07/2011

Carros 2 (Cars 2 – 2011)

In Cinema, Crítica on junho 23, 2011 at 21:36

Mais um que apela para a bilheteria e esquece a qualidade de um bom roteiro e bons personagens, ao invés disso investe em muita ação, espionagem, muita confusão sem uma história bem amarrada e consistente.

O superastro das corridas Relâmpago McQueen e o inigualável carro-guincho Mate levam sua amizade a novos destinos internacionais quando viajam ao exterior para disputar o primeiro Grand Prix Mundial, que determinará quem é o carro mais veloz do planeta. Mas a estrada para o título é cheia de buracos, desvios e surpresas, e Mate acaba se envolvendo em uma outra aventura: a espionagem internacional.

Realmente o que o público que ver são histórias ala 007, com muita espionagem e colocando as maiores cidades (Paris, Tokio, Londres, entre outras) como cenário. Esta receita funciona e o público adora, bilheteria na certa. Mas fazer isso até com uma animação! Que malvadeza, as crianças vão receber tanta informação, vão ficar tão confusas que vão sair das salas de cinema não entendendo nada!

Não que as crianças não irão gostar, afinal o colorido, as imagens e as cenas de ação são fantásticas. Mas somente os adultos irão captar todas as tiradas com cada modelo de carro, sua nacionalidade e ano.

Outra coia muito feia que fizeram, foi tirar o papel de protagonista do simbolo Relâmpago McQueen e passá-lo para o carro guincho Mate, que além de ser o comediante do filme ainda virou espião americano e ainda desvendou o final, ala Scooby-Doo.

O interessante desta continuação foi terem citado e colocado o carro de um brasileiro, uma brasileira, Carla Veloso.

Outra curiosidade é a dublagem do renomado corredor Emerson Fittipaldi,  , bicampeão mundial de Fórmula I. No caso, ele dará voz à personagem inspirada no corredor Lewis Hamilton, que na versão sul-americana, será o próprio Fittipaldi.

Fico feliz pela qualidade de imagens e cenas de ação e fico triste pelo conteúdo do roteiro e do desenvolvimento história.

Crianças…levem seus pais ao cinema!

Por Fulton Nogueira
Nucind Curitiba

Avaliação:

Estréia nos cinemas 3D e IMAX: Dia 24/06/2011

%d blogueiros gostam disto: