nucind

Archive for the ‘Uncategorized’ Category

 DANIEL DE OLI…

In Uncategorized on junho 11, 2012 at 12:18

 Imagem

DANIEL DE OLIVEIRA SERÁ PROTAGONISTA DE SERRA PELADA AO LADO DE WAGNER MOURA

Produção nacional será dirigida por Heitor Dhalia

 

Daniel de Oliveira (“Cazuza – O Tempo Não Pára” e “Zuzu Angel”) está confirmado no elenco de Serra Pelada, produção nacional dirigida por Heitor Dhalia (“À Deriva” e “O Cheiro do Ralo”) com estreia prevista para 2013. O ator será Joaquim, um dos personagens principais do longa, e trabalhará ao lado de Wagner Moura (“Tropa de Elite” e “Tropa de Elite 2 – O Inimigo Agora é Outro”). As filmagens terão início em junho e deverão seguir até setembro deste ano.

 O filme levará às telas de cinema uma viagem para a maior mina a céu aberto dos tempos modernos. O ano é 1978.  Os amigos Juliano (Wagner Moura) e Joaquim (Daniel de Oliveira) saem do Rio de Janeiro com o sonho de encontrar ouro. Os dois chegam à Floresta Amazônica, juntamente com outros milhares de homens, cheios de sonhos e ilusões. Mas a mina muda tudo em suas vidas e eles são destruídos pela obsessão ao poder e riqueza. Javier transforma-se em um gângster e Joaquim esquece todos os seus valores morais.

Serra Pelada retratará a febre pelo ouro, cobiça e violência, mas especialmente uma grande amizade. Há muito a ser explorado nessa história, que marcou uma época no Brasil e ainda não foi contada nos cinemas”, afirma Dhalia.

Serra Pelada será produzido pela Paranoid Filmes (produtora de Heitor com Tatiana Quintella e Patrick Siaretta) e conta com Wagner Moura como coprodutor e protagonista. A Warner Bros. Pictures será coprodutora e distribuidora do filme no Brasil e o roteiro é de Vera Egito e do próprio Heitor Dhalia.

Planeta dos Macacos: A Origem (Rise of The Planet of The Apes – 2011)

In Crítica, Uncategorized on agosto 26, 2011 at 17:22

San Francisco. Will Rodman (James Franco) é um cientista que trabalha em um laboratório, onde são realizadas experiências com macacos. Ele está interessado em descobrir novos medicamentos para a cura do mal de Alzheimer, já que seu pai (John Lithgow) sofre da doença.

Ao seu lado conta com a ajuda de Caroline (Freida Pinto), uma especialista em primatas. As experiências realizadas fazem com que a inteligência dos macacos aumente bastante, ao ponto deles escaparem de suas gaiolas e enfrentarem os humanos pelo controle da Terra.

Este promete ser o filme de ficção–científica do ano, Rupert Wyatt é o diretor da vez, sendo o mais bem pago dos últimos anos, dando o mérito ao projeto deste filme, Wyatt concorreu com o filme “O Escapista “,  no  festival de Sundance, até então desconhecido. Wyatt  reúne um elenco  de novos queridinhos  do cinema, como James Franco, que ganhou uma repercussão mundial no filme 127 horas de Danny Boyle, e Freida Pinto  que  como J. Franco, foi uma grande revelação de Boyle, no vencedor do Oscar “ Quem Quer Ser Um Milionário “.  Talvez Boyle tenha sugerido o casting  para Wyatt, já que os dois são ingleses e tem quase o mesmo estilo !!!

O elenco animal do filme conta uma um time  já conhecido de outras produções, como  Andy Serkis que faz  o macaco “Caeser“, Serkis já trabalhou com Peter Jackson encarnando o personagem Golum de O Senhor dos Anéis! Os outros macacos são atores, que já fazem este tipo de trabalho para o cinema há algum tempo!

Ainda dando ênfase na parte técnica do filme, os efeitos são quase que perfeitos  (Halon Entertainment / Pixel Liberation Front )  convence, este é o macaco mais bem feito do cinema !!!  A edição é boa e rápida, o que faz  da simples história do macaco inteligente e com sentimentos humanos, se tornar uma grande aventura para qualquer público!!!

Mesmo para aqueles que não curtem Ficção-Científica vale a pena dar uma chance para  Planeta dos Macacos – A Origem, é um excelente filme de “bicho“ com inteligência humana, e efeitos especiais magníficos, daqueles que são feitos uma vez por década na indústria do cinema !!!

Baseado no livro La Planète Des Singes. Essa será a décima produção sobre o livro de Pierre Boulle.

Desperte seu lado primata e faça companhia a Caeser…

Por Juliane Treska
Nucind Curitiba

Avaliação: 

Estréia nos cinemas: Dia 26/08/2011

Sobrenatural (Insidious – 2011)

In Crítica, Uncategorized on abril 24, 2011 at 20:41

Faziam anos que não assistia um filme que me dava medo…esse me deu medo.

Uma família, que acabou de se mudar para uma casa nova, descobre que um espírito do mal está dentro da casa ao mesmo tempo em que o filho do casal entra em coma de maneira inexplicável. Tentando escapar das assombrações e para salvar o menino, eles se mudam novamente e percebem algo terrível que os deixa desesperados: não era a casa que estava mal-assombrada.

Do mesmo diretor de Jogos Mortais (somente o primeiro), o jovem diretor James Wan que nos surpreendeu novamente com um filme de suspense sobrenatural que nos conta de uma maneira genial o mistério por trás da Viagens Astrais.

Com um orçamento de apenas US$ 1,500,000.00, Wan conseguiu misturar fantasia, suspense e terror em um filme onde roteiro, atores e direção andaram juntas.

O forte foram as referências aos grandes sucessos Ghostbusters, com dois “caçadores de fantasmas com suas engenhocas feitas na garagem”, Polteirgeister, com a especialista em espíritos tentando de todas as formas resolver a situação e com isso mexendo com fantasmas e demônios, além é claro de Jogos Mortais, com sacadas fantasmaticamente sanguinárias.

Faça uma Viagem Astral até um cinema mais próximo, só cuidado para não se perder, pois se isto acontecer, seu corpo ficará sozinho e os espíritos do mal o disputarão.

Por Fulton Nogueira
Nucind Curitiba

Avaliação:

Estréia no cinemas: Dia 22/04/2011

127 Horas (127 Hours – 2011)

In Uncategorized on fevereiro 18, 2011 at 17:23

O filme mais extraordinário do ano! Danny Boyle,  o diretor que recebeu o Oscar de 2008 de Melhor Filme por QUEM QUER SER UM MILIONÁRIO realmente é um gênio.

127 HORAS é  a história verdadeira do  montanhista Aron Ralston (JAMES FRANCO) e de sua incrível aventura para salvar-se depois que uma pedra solta cai sobre seu braço e o deixa preso num cânion estreito e isolado de Utah.   Durante seu suplício, Ralston  lembra-se de amigos,  amores (CLÉMENCE POÉSY),  da família e  das duasexcursionistas que conheceu (AMBER TAMBLYN e KATE MARA) antes do acidente.

Nos cinco  dias seguintes, Ralston  luta contra os elementos naturais  e  seus  próprios demônios; até finalmente descobrir que  possui a coragem e a fortaleza  para encontrar alguma forma de soltar-se, descer por uma encosta de vinte metros de altura e caminhar por mais de doze quilômetros até ser finalmente resgatado. Apresentada através de umaestrutura narrativa  dinâmica,  127 HORAS é  uma história visceral e  emocionante que conduzirá  o púbico  numa aventura jamais experimentada e que revela do que somos capazes quando decidimos lutar pela vida.

127 Horas não é apena um filme de auto motivação, ou de determinação e muita vontade de viver, ele é muito mais. Serão os melhores e mais tensos 94 minutos que você passará em frente a tela.

Danny Boyle realmente participou do filme, fez cada cena, cada plano como se fosse o melhor plano de sua vida. O que de melhor um diretor poderia filmar uma cena, ele filmou, ele acertou cada detalhe, cada minuto foi pensado e executado brilhantemente.

A maneira como conseguiu passar brilhantemente através de imagens, a esperança e a angústia de um aventureiro preso e longe de qualquer chance de ser encontrado, sem comida e pouca agua durante 5 dias, mereceria a Boyle o Oscar de melhor filme. Mas acredito que não levará a estatueta.

A fotografia foi magnificamente executada por Anthony Dod e Enrique Chediak, e lógico acompanhada de Boyle. Cada plano será eternizado como um exemplo de como se fazer cinema.

James Franco fez um excelente trabalho, surpreendeu todos com uma atuação digna de Oscar, seu personagem real, o acompanhou por toda as filmagens e sempre apoiado pela grande direção de Boyle.

Mas acredito que não ganhe o Oscar…não é James?
-Eu sou muito bom, fui lá e filmei tudo sozinho.
-Não avisou os jurados do Oscar que estava filmando?
-Não…
-Então e agora?
-……..Oops!

Oops e antes que eu me esqueça…largue tudo que está fazendo e vá correndo ao cinema, você ainda não viveu isso!

Por Fulton Nogueira
Nucind Curitiba

Avaliação:

Estréia nos cinemas: Dia 18/02/2011

Amor e Outras Drogas (Love and Other Drugs – 2010)

In Uncategorized on janeiro 27, 2011 at 20:16

Na comédia romântica Amor & Outras Drogas,  Anne Hathaway interpreta Maggie, uma mulher jovem de alma livre e sedutora, com um grande desafio a enfrentar, uma doença rara para sua idade  (Parkinson). Jamie Randal  (Jake Gyllenhaal)  tenta vários empregos, após deixar a faculdade de medicina, vendo o fracasso profissional aliado a seu comportamento com as mulheres, resolve se tornar um vendedor farmacêutico.

O filme compõe uma excelente dose de humor, tento como condutor o personagem de Josh Randal  (Josh Gad ), o irmão desengonçado e doido de Jamie, que leva um fora da mulher e vê uma salvação na vida  morar com o irmão mais velho.

Enquanto isso, Jamie Randal  é contratado pela gigante Pfeizer, laboratório responsável pela descoberta da mágica pílula azul conhecida como Viagra.

O Lado B da industria farmacêutica é mostrado com sarcasmo e realismo (Nossa! O que os caras fazem para vender remédios !!!).

O foco é ser representante em Chicago e quem conseguir é o melhor de todos, Jamie faz o maior esforço, motivado pelo colega Bruce Winston (Oliver Platt), que geralmente faz esses papéis de (o amigo gente boa ou o parente que esta ali para dar uma força), aposto que todos como eu curtem o trabalho dele mas nunca esperam  muito!

Jake supera expectativas já que o papel é um tanto complexo pois, tem o lado galinha do personagem, o conflito profissional e a paixão por Maggie.

Já Anne Hathaway dá um show de interpretação, o personagem de Anne é maravilhosa na medida e sem exageros, quase sempre no cinema, quando encontramos alguem interpretando um doente, o exagero cai sobre este, o que torna sempre maçante, filmes com pessoas doentes, sempre nos deixa depressivo!

O Filme é leve, divertido e picante, sim as cenas de sexo entre o par Jamie e Anne são freqüentes no filme, nada exagerado apesar da frequência. Acredito que ambos não usaram dublê de corpo (audacioso).

O Diretor de Amor & Outras Drogas Edward Zwick  que já fez vários filmes, nada a haver com esse, como Lendas da Paixão, O Último Samurai, Diamante de Sangue,  faz um trabalho incrível, saindo das mega produções e partindo par algo simples, além da direção Zwick é o roteirista e produtor deste charmoso filme!

Substitua seu Prozac por um ingresso de cinema!

Por Juliane Treska
Nucind Curitiba

Avaliação: 

Estréia nos cinemas: Dia 28/01/2011

 

 

As Crônicas de Nárnia – A Viagem do Peregrino da Alvorada (2010)

In Uncategorized on dezembro 11, 2010 at 00:59

Mais uma vez a saga Nárnia acertou! E desta vez o Rei Cáspian está no mar, e sempre aventuras em alto mar nos remetem a filmes de piratas, aventuras com ilha do tesouro e monstros marinhos gigantescos, e por ai vai…essa nova aventura teve esta pitada.

Estamos de volta às maravilhas do mundo criado por C.S. Lewis, agora com o navio fantástico de Nárnia, O Peregrino da Alvorada, em 3D, no filme AS CRÔNICAS DE NÁRNIA: A VIAGEM DO PEREGRINO DA ALVORADA. Neste evento para as férias, Edmundo e Lúcia Pevensie, com seu primo Eustáquio, são tragados por uma pintura e transportados para Nárnia no magnífico navio O Peregrino da Alvorada.

Juntam-se ao Rei Cáspian e ao rato guerreiro Ripchip para a missão que vai determinar o destino de Nárnia. Os corajosos navegantes superam suas próprias tentações, ao viajar para ilhas misteriosas; enfrentam criaturas mágicas e inimigos sinistros; e reúnem-se ao seu amigo e protetor, o “Grande Leão” Aslam.

Filme de férias, com efeitos fascinantes e aventura sem igual. Para um público que vai dos 05 aos 13 anos, sendo que agrada também os fãs da literatura narniana e também os fanáticos por efeitos e de uma boa aventura.

Vá aos cinemas nestas férias.

Se não conhece os antecesores corra a DVD Caffe e loque antes de ir ao cinema. Boa Diversão

Por Fulton Nogueira
Nucind Curitiba

Avaliação:

Estréia nos cinemas: Dia 10/12/2010

A Rede Social (The Social Network – 2010)

In Cinema, Uncategorized on dezembro 4, 2010 at 00:50

David Fincher novamente nos trazendo um cinema com estilo e maestria, fazendo de uma história geek, um assunto, que da maneira que foi contato, encanta hackers, cientistas, empresários, cineastas e donas de casa. Com alto-estilo “A Rede Social” pode ser vista de vários ângulos, para quem entende de sistemas de computadores, ele pode ser visto como um filme técnico e para quem não entende nada de sistemas de informática, ele pode ser visto como uma aventura cine-biográfica ou mesmo um filme de tribunal.

Em uma noite de outono, em 2003, Mark Zuckerberg (Jesse Eisenberg), analista de sistemas graduado em Harvard, senta-se em seu computador e começa a trabalhar em uma nova ideia. Apenas seis anos e 500 milhões de amigos mais tarde, Zuckerberg se torna o mais jovem bilionário da história com o sucesso da rede social Facebook. O sucesso, no entanto, o leva a complicações em sua vida social e profissional.

O filme consegue deixar bem claro quem é o protagonista, com cenas bem elaboradas e planos abertos mostrando bem o que se passa e qual é a reação do protagonista, mostrando a Universidade de Harvard como nos imaginamos que seja, juntando um ar sombrio e frio em uma trama ao mesmo tempo madura e infantil, na qual rolava bilhões de dólares.

Quem não gosta de um filme FATOS REAIS, ainda mais de um garoto que ficou bilionário em pouco tempo? E isso tudo quando o filme é bem filmado, bem montado e bem interpretado.

Fincher mais uma vez fez o seu trabalho bem feito, não chegou a surpreender, como foi o caso de Seven e Clube da Luta, mas nos trouxe mais uma obra com classe.

Para o papel de Zuckerberg, ninguém seria melhor que Eisenberg, até rimou, assim como Justin Timberlake no papel do excêntrico dono do Napster, Sean Parker, não conheço muito bem seu trabalho como músico, mas como ator acredito que está se saindo muito bem.

Acho que este é sem duvidas um bom filme para terminar o ano de bem com o cinema.

Por Fulton Nogueira
Nucind Curitiba

Avaliação: 

Estréia nos Cinemas: 03/12/2010

Skyline – A Invasão (Skyline – 2010)

In Uncategorized on dezembro 4, 2010 at 00:12

Com uma premissa muito familiar e muitos outros filmes de ficção-científica, Skyline – A Invasão recorre à clichês para tornar o filme interessante, mas monstros bem feitos e belas luzes azuis não conseguem impedir que o filme se torne incoerente, e inexpressivo.

Um grupo de amigos curte uma festa até altas horas da madrugada. Mais tarde, quando todos dormiam, misteriosas luzes começam a descer do céu e, pior, passam a sugar as pessoas para estranhas espaçonaves. Os alienígenas chegam até o prédio deles e logo se descobre o poder dos extra terrestre quando um dos amigos é abduzido.

Nas emissoras de rádio e televisão não existe mais ninguém e a sensação de isolamento só aumenta o medo. Diante do perigo que parece ameaçar toda a humanidade, o caminho é manter-se unidos para sobreviver diante das estranhas criaturas e dos terríveis ataques que não param de acontecer. Será que eles vão conseguir?

Em um contexto manjado e já explorado de várias maneiras em outros filmes do estilo, será inevitável lembrar-se de “A Guerra Dos Mundos”, e esse se mostra mais um para entrar na lista de filmes de alienígenas que abusam de efeitos especiais e explosões, mas falta de forma desagradável na história.

A invasão, mesmo ocorrendo em escala mundial, a impressão que o filme passa é que isso acontece apenas para o núcleos de protagonistas e uma dúzia de soldados, parecendo que o grande ataque aconteceu na área de um quarteirão.

Apesar das incoerências frustrantes no decorrer do filme, os efeitos especiais impressionam, especialidade dos irmãos Colin e Greg Strause, responsáveis pelos efeitos especiais de filmes como Avatar, Homem de Ferro, e uma lista grande de filmes com efeitos especiais respeitáveis.

Mas se grandes filmes fossem feitos apenas de efeitos especiais, filmes como esse ou 2012 seriam consagrados, o que não é o caso.

Grande parte dos atores, apesar de já terem mostrado a cara em longas-metragem, participam mais de séries para a TV; como o protagonista Eric Balfour (Law & Order, Monk) Scottie Thompson (The Closer, Bones) e David Zayes (Dexter, OZ, e Os Mercenários[longa]). As atuações não são ruins, mas deixam a desejar, pois em algumas das boas cenas de suspense tem-se a impressão de que o filme será cortado por uma propaganda de desodorante…

Com um final igualmente ridículo e decepcionante, a frustração dá lugar à um sentimento de alegria ao ver subindo os créditos.

Por Renan Gumiel

Avaliação: 

Estréia nos Cinemas: 03/12/2010

Instinto de Vingança (Tell- Tale – 2009)

In Uncategorized on outubro 22, 2010 at 19:37


Um roteiro interessante, que poderia se tornar um filme interessante, mas se tornou comum e sem novidades.

Terry está se recuperando de um transplante de coração, que mudou sua vida. Certo dia, ao fazer um check-up, seu coração começa a bater mais forte quando um paramédico passa ao seu lado. Tudo volta ao normal quando o médico se afasta, mas quando acontece novamente, Terry começa a desconfiar que há algo estranho. Logo, ele se dá conta de que seu coração veio de um assassino e percebe que o órgão tem vontade própria e poderia matá-lo ou levá-lo à loucura, a não ser que ele consiga desvendar este mistério.


Para um diretor criativo e inovador como Michael Cuesta que fez duas perolas do cinema L.I.E. e 12 Anos e Pouca Ilusão (nenhum dos dois entrou em cartaz no Brasil, somente TV a cabo), esperava que este fosse mais uma….mas infelizmente o filme decepciona.



Péssima atuação dos atores, cenas forçadas e repetitivas e muito explicativo.
O primeiro assassinato foi ridículo e persistência em mostrar a cena dele tomando os comprimidos e mostrando o corte da cirurgia ficou hiper-repetitiva.



Vale pela historinha interessante e pra quem quer um suspense leve e bem explicado.

Fulton Nogueira
Nucind Curitiba

Avaliação: 

Estréia nos cinemas: Dia 22/10/2010

Os Vampiros Que Se Mordam (Vampires Suck – 2010)

In Uncategorized on outubro 1, 2010 at 17:09

‘Os Vampiros que se Mordam’ é uma sátira aos filmes que abordam a angústia e a vida amorosa dos adolescentes no mundo contemporâneo.

Becca, adolescente ansiosa que não é vampira, está indecisa entre dois garotos. Antes que consiga escolher, ela precisa dar um jeito no pai controlador, que a faz passar vergonha tratando-a como criança.

Enquanto isso, os amigos de Becca’ se veem às voltas com seus dilemas amorosos, e tudo vem à tona na festa de formatura da escola.

O filme mais vergonhoso e ruim do ano, deve competir para Framboesa de Ouro em várias categorias, uma sátira mal elaborada e extremamente ridícula.

Talvez sirva para se retirar pequenos clips de tira-sarro da Saga Crepúsculo e coloca-los no You Tube. Não chega nem perto de grandes filmes do genêro como Corram Que A Policia Vem Ai!, Apertem os Cintos o Piloto Sumiu, Não É Mais um Besteirol Amnericano.

Não perca seu tempo!

Por Fulton Nogueira
Nucind Curitiba

Avaliação:

Estréia nos cinemas: Dia 01/10/2010

%d blogueiros gostam disto: